Três Estações Nocturnas
¡Últimos días!
01
feb 2018
03
mar 2018

Compártelo en redes

Cuándo: 01 feb de 2018 - 03 mar de 2018
Inauguración: 31 ene de 2018 / 22:00
Precio: Entrada gratuita
Dónde: Galería Baginski / Rua Capitão Leitão, 51 - 53. 1950-050 / Lisboa, Portugal
Organizada por: Galería Baginski
Artistas participantes: Paulo Brighenti
Enlaces oficiales Web 
Etiquetas:
Publicada el 13 feb de 2018      Vista 3 veces

Descripción de la Exposición

Três Estações Nocturnas, a quarta exposição individual de PAULO BRIGHENTI na Galeria BAGINSKI, parte da construção do poemário “Noite de Pedra” pelo escritor e artista plástico português Luís Veiga Leitão (1915-1987). Preso político do Estado-Novo em 1952, Veiga Leitão redigiu mentalmente o conjunto de poemas que compõem o livro e que expressam sentimentos de solidão, denuncia e resistência, guardando-o no pensamento até à sua publicação, após ter sido libertado. É esta sensibilidade proveniente de uma luz ideológica, emergente das crenças pessoais de um individuo e mantida sem esmorecer sob as piores circunstâncias, que Brighenti procura resgatar nesta exposição, recorrendo a uma expressão derivada do peso dos materiais e a elementos de formalismo pictórico que impõem contrastes violentos entre fundo e imagem, objeto e matéria, cromatismo e forma. Composta a três tempos – núcleos de pintura, escultura e desenho –, a exposição circunda entre o peso da noite e o delírio do sonho. PAULO BRIGHENTI (Lisboa, 1969) vive e trabalha em Lisboa e expõe regularmente desde a década de 1990. Entre as exposições individuais destacam-se: Skiin, Nässjö Konstall, Nässjö, Suécia (2015); Pó, Fundação Carmona e Costa, Lisboa; Pó, Rooster Gallery, Nova Iorque, EUA (2014); A Grande Fogueira, Appleton Square, Lisboa; Negativland, Galeria Baginski (2010); No Means No, CAV- Centro Artes Visuais de Coimbra, Coimbra; Corpo Negro, Sala do Veado, MHN, Lisboa (2011). Das exposições colectivas destacam-se: Animalia e Natureza na Colecção do CAM, Centro de Arte Moderna – FCG, curadoria de Isabel Carlos e Patrícia Rosas (2015); Sincronias: Artistas Portugueses na Colecção António Cachola, MEIAC, Badajoz (2013); A culpa não é minha: Obras da Colecção António Cachola, Museu Colecção Berardo, Lisboa, curadoria de Eric Corne; Personal Freedom – Bienal Portugal Arte’10 comissariado por Johannes Van der Beek, Lisboa (2010); Guardi, Centro Cultural de Belém, Lisboa (2003);Últimos Dias e Sete Artistas ao Décimo Mês, Centro de Arte Moderna – Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa (1996); Em 2002 ganhou o Prémio Revelação Fundação Arpad Sczenes – Vieira da Silva, Lisboa.

Actualizado

el 13 feb de 2018 por ARTEINFORMADO

Contactar

¿Quieres contactar con el gestor de la ficha?

Descubre más obras en ARTEINFORMADO

contratos1, 2016
Sebastián Margulis Margulie...
fridas, 2017
Fran Villarroel
Compártelo en redes
Exposición en promoción
14 feb - 10 mar
Daniel Garbade, Collages y pintura
Abartium / Calldetenes, Barcelona, España
Exposición en promoción
21 feb - 25 feb
Urvanity Art Fair 2018
Fundación Coam (Colegio Oficial de Arquitectos de Madrid) / Madrid, España
ArtCity

Descárgate ArtCity, la app que te dice que exposiciones tienes cerca.

Más información

¡Suscríbase y reciba regularmente nuestro Boletín de Noticias del Mercado del Arte!

Suscribirme
volver arriba