Guía de arte

Paisagem Zero. Por Fábio Miguez

Compártelo en redes

Nacimiento: 1962 en São Paulo, Sao Paulo, Brasil
Residencia: Reside en São Paulo, Sao Paulo, Brasil
Profesionales que le han comisariado:
Galerías y otras organizaciones que le representan: Galería Nara Roesler

Descripción del Artista

Fábio Marques Miguez iniciou o curso de arquitetura na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAU/USP em 1980. Nos dois anos seguintes, estudou gravura em metal com o artista Sérgio Fingermann. Entre 1983 e 1985, integrou o ateliê Casa 7, juntamente com Carlito Carvalhosa, Nuno Ramos, Paulo Monteiro e Rodrigo Andrade. No início, sua obra foi realizada em grandes formatos que apresentavam pinceladas amplas, cores fortes e fatura expressiva. A partir da metade dos anos 90, Fabio passou a realizar telas abstratas carregadas de matéria pictórica, que tendem ao monocromatismo do cinza, marrom ou branco. Paralelamente, o artista se dedica à fotografia. Na opinião do historiador da arte Rodrigo Naves, a produção de Miguez revela afinidade com a do artista holandês Bram van Velde, "com suas áreas de cor matissianamente alegres e estrutura disforme e ameaçadora", além do diálogo com obras de Jorge Guinle. A partir de 2001, Fabio passou a apresentar formas geométricas juntamente com as pinturas. Essas formas parecem flutuar em um plano acima daquele das manchas cromáticas, dando a sensação de espacialidade, e explorando o espaço pictórico. Em algumas obras, empregou elementos de madeira colados aos quadros, que reforçaram a ideia da solidez dos elementos geométricos, em oposição a áreas onde as tintas são mais fluidas e a fatura mais rala e transparente. Nos últimos anos, Miguez vem desenvolvendo trabalhos de formulação tridimensional, como a instalação Onde, de 2006, o objeto Ping pong, de 2008, e a série Valises produzida desde 2007, que expandem seu campo de pesquisa - a pintura. Sua formação em arquitetura traz uma influência construtiva, que alia-se a investigações sobre a escala, a matéria e a figuração. Miguez lida com formas modulares, submetendo-as a um raciocínio combinatório, repetindo-as, e variando sua posição ao passo em que lhes opera inversões e espelhamentos. Nos seus trabalhos, a lógica espacial, que antes disso resolvia-se no plano e na profundidade da pintura, se expande na mente daquele que contempla essas pinturas, no irresistível pensamento sobre os desdobramentos possíveis. Em seu trabalho, nada está ali por acaso. O desenho, a forma, a cor, o texto, o título, tudo é preciso e em tudo estão contidas faíscas de leitura e reflexão para o espectador. Fabio Miguez participou da Bienal Internacional de São Paulo em 1985 e 1989; a 2ª Bienal de Havana em 1986; a 3ª Bienal Internacional de Pintura de Cuenca, no Equador em 1991; e a 5ª Bienal do Mercosul em Porto Alegre, em 2005. Além de mostras retrospectivas como Bienal Brasil Século XX em 1994 e 30x Bienal em 2013, ambas promovidas pela Fundação Bienal de São Paulo. Fabio teve exposições individuais como: Paisagem zero, no Centro Universitário Maria Antonia, em 2012; Temas e variações, no Instituto Tomie Ohtake, em 2008 e na Pinacoteca do Estado de São Paulo em 2003, acompanhada da publicação de um livro sobre sua obra; entre outras. Sua última individual, Atalhos, foi em 2016, na Galeria Nara Roesler no Rio de Janeiro.

Actualizado

el 16 sep de 2016 por ARTEINFORMADO

Contactar

¿Quieres contactar con el gestor de la ficha?

Exposiciones en las que ha participado como artista

Fabio Miguez
31 may de 2016 - 26 jul de 2016

Atalhos

Galería Nara Roesler - Ipanema / Rio de Janeiro, Brasil

Fabio Miguez
28 feb de 2015 - 28 mar de 2015

Horizonte deserto tecido cimento

Galería Nara Roesler - São Paulo / São Paulo, Sao Paulo, Brasil

Paisagem Zero. Por Fábio Miguez
12 abr de 2012 - 29 jun de 2012

Paisagem Zero

Centro Universitário Maria Antonia - USP / São Paulo, Sao Paulo, Brasil


Artists in 1984
13 jun de 2015 - 29 ago de 2015

Casa 7 no Pivô

Pivô - Edifício Copan / São Paulo, Sao Paulo, Brasil


Compártelo en redes

Noticias relacionadas

volver arriba