Exposición en Lisboa, Portugal

Artistas, Património e o Museu

Dónde:
Sala do Veado (Espaço de Arte Contemporânea) - Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNAC) - Universidade de Lisboa / Rua da Escola Politécnica, 56. 1250-102 / Lisboa, Portugal
Cuándo:
01 feb de 2022 - 28 feb de 2022
Inauguración:
12 feb de 2022 / 17 a 20 h.
Horario:
De martes a domingo de 10 a 17 h.
Comisariada por:
Promociones arteinformado
Descripción de la Exposición
No próximo dia 1 de fevereiro abre ao público a exposição coletiva "Artistas, Património e o Museu" com os artistas José de Guimarães; Julien Creuzet; Kiluanji Kia Henda; Mariana Caló e Francisco Queimadela; Sergio Verastegui; Susana Gaudêncio e Théo Mercier, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa. A inauguração oficial realizar-se-à dia 12 de fevereiro, das 17h às 20h. Inserida na programação oficial da Temporada França-Portugal 2022, esta iniciativa tem a chancela do CeiED - Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação e Desenvolvimento, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia de Lisboa, a curadoria de Marta Jecu, investigadora auxiliar do CeiED e de Sofia Marçal Museologa do MUHNAC e o apoio na produção e comunicação da Ocupart. A Temporada Cruzada Portugal-França 2022 é uma iniciativa de diplomacia bilateral entre Portugal e França, que visa aprofundar o relacionamento cultural entre estes dois países. No contexto da preocupação com ... o património extra-europeu, com a história da museologia e o pensamento colonial e decolonial ligado a ela, esta exposição pretende refletir na forma como o Museu promove hoje a reapropriação do passado e como a arte contemporânea pode oferecer novas soluções expositivas e novas maneiras de interpretar e visualizar esta informação. Esta exposição faz parte de um projeto multicisplinar bilateral, organizado por Marta Jecu, integrado e apoiado pela Temporada França - Portugal 2022 e será acompanhada por um programa educativo realizado com membros do Departamento de Museologia da Universidade Lusófona. EVENTOS DO PROJETO BILATERAL PARA 2022: 1. Programa educativo para o grande público, com membros do Departamento de Museologia da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa. MUHNAC | 20-28 de fevereiro 2022 2. Conferência na Fondation Maison des Sciences de l'Homme (FMSH), com investigadores e alunos franceses e portugueses abrindo a questão transversal da arte contemporânea como ferramenta para repensar o patrimônio. FMSH, Paris, 3-7 outubro 2022 3. Eventos e conversas performativas em Arles, (durante os Rencontres d´Arles), em colaboração com a galeria HighArt, Paris / Arles. Arles | Julho 2022 4. Publicação/catálogo, com material artístico e de pesquisa. Uma colaboração do departamento de Museologia da Universidade Lusófona Lisboa, CeiED Universidade Lusofona Lisboa, La Fondation Maison des Sciences de l'Homme (FMSH), Paris 5. Residência artística de Raphael Grisey, referente à coleção de plantas e sementes do Jardim Botânico. MUHNAC | abril 2022. BIO DOS ARTISTAS: José de Guimarães (Portugal, 1939) É um dos grandes artistas portugueses com uma obra extremamente prolífica e diversificada na pintura, escultura e outras atividades criativas, que marcou a história de arte contemporânea desde os anos 1960. Vive e trabalha entre França e Portugal criando conexões culturais e colaborações com figuras culturais significativas em ambas as culturas. A sua primeira exposição individual em Paris foi em 1979, seguido por inúmeras exposições em todo o mundo. Muitas das suas obras estão expostas em diversos museus europeus, bem como nos Estados Unidos da América, Brasil, Canadá, Israel e Japão. José de Guimarães fundou o Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG) em Guimarães, onde a programação artística é dominada pela fusão entre as vastas coleções etnográficas do artista alojadas no CIAJG e o trabalho de jovens artistas convidados para residências. Julien Creuzet ( França, 1986) É um artista franco-caribenho que vive e trabalha em Paris. Artista visual e poeta, entrelaça ativamente estas duas práticas através de amálgamas de escultura, instalação e intervenção textual que frequentemente abordam a sua própria experiência na diáspora. Creuzet teve recemente exposições individuais no Centre Pompidou para o Prix Marcel Duchamp (2021), Document (2020), Palais De Tokyo, Paris (2019), High Art, Paris (2019), CAN Centre d'Art Neuchâtel (2019), Fondation d'Entreprise Ricard (2018) e Bétonsalon, Paris (2018). Creuzet também expôs em exposições coletivas no Wesleyan University Museum of Art (2021), no Sweet Pass Sculpture Park (2021) e no Musee d'Art Moderne de Paris (2020). Kiluanji Kia Henda (Angola, 1979) Vive e trabalha em Luanda, Angola. No seu trabalho multimedia, Kia Henda repensa a história, seja por meio de escultura, instalação, vídeo e fotografia, seja por instalações em grande escala. Histórias paralelas desviam a história da sua Angola natal com cenários alternativos ligados à história da “museologia da cultura angolana”. Com uma carreira internacional importante, Kia Henda em 2012 ganhou o Prémio Nacional da Cultura e Artes, outorgado pelo Ministério da Cultura de Angola, em 2017, venceu o Frieze Artist Award e em 2019 foi selecionado para o projeto Unlimited Basel. Recemente Kia Henda participou também nas seguintes exposições selecionadas: THE SHADOWS TOOK FORM, The Studio Museum of Harlem, Nova Iorque, 2013; PRODUCING THE COMMON, Dakar Biennale, Dakar, 2014; THE DIVINE COMEDY, Museum für Moderne Kunst, Frankfurt e Smithsonian Institute, Washington, 2014; SURROUND THE AUDIENCE, New Museum Triennial, New York, 2015; MUSEUM (SCIENCE) FICTIONS - MUSEUM ON/OFF, Centre George Pompidou, Paris, 2016; CONSTELLATIONS, Tate Gallery, 2017. O seu trabalho encontra-se presente em diversas colecções públicas e privadas, tais como: Museum of Modern Art, Warwaw, Poland; Tate Modern, Collection of Contemporary Art, London, England; Fondazione di Venezia, Public Collection, Venice, Italy; Sindika Dokolo, African Collection of Contemporary Art, Luanda, Angola; Queensland Art Gallery, Gallery of Modern Art, Brisbane, Australia; Collezione Sciarretta (Nomas Foundation), Private Collection, Rome, Italy; Rui Costa Reis, Private Collection of Contemporary Art, Luanda, Angola; Metropolitana di Napoli, Public collection, Napoli, Italy; Fundação PLMJ, Public Collection, Lisbon, Portugal; Emile Stipp, Video Art Collection, Johannesburg, South Africa. Mariana Caló e Francisco Queimadela (Portugal, 1984, 1985 ) O Duo Artista recebeu inúmeros prêmios nacionais e internacionais desde 2010. O seu trabalho é crítico e poético. Luminous Shadow mostrado nesta exposição nasceu duma residência artística desenvolvida na proximidade do acervo do Centro Internacional de Artes José de Guimarães e gira em torno da obra de José de Guimarães. Através da manipulação de imagens e sons provenientes das exposições, catálogos e conversas do Centro, é montada uma linguagem experimental, procurando estabelecer uma recombinação de tempos e contextos. Sergio Verastegui (Peru, 1981) Vive atualmente em Paris depois de ter estudado na Escola de artes visuais do Rio de Janeiro e na École Nationale Supérieure d'art Villa Arson em Nice. A escassez de meios e de gestos constitui a base da reflexão de Sergio Verastegui sobre a questão da relação com a realidade. Na sua obra o artista deconstroi o ‘museu’, analisando as suas formas incipientes e primitivas. Cria objetos autónomos que evocam a apropriação praticada historicamente pelos museus e refletem os principios clássicos de 'muzealização'. Na sua carreira artística, Sergio Verastegui realizou enumeras exposições pelos 3 continentes e ganhou o Prix Jeune Creation, em 2013, seguida duma exposição no Centre Pompidou, Paris. Susana Gaudêncio (Portugal, 1978) O seu trabalho é geralmente baseado em pesquisa e combina desenhos complexos, fotomontagens e animações, feitas através da modificação de imagens pessoais e imagens encontradas. Os seus projetos elaboram a relação entre o legado histórico da produção artística como plataforma para encontrar novas possibilidades de questionamento da utopia, que ela compreende como dispositivo crítico.Licenciada em Pintura pela Universidade de Lisboa e tem um MFA pelo Hunter College, em NYC (CUNY). É investigadora de doutoramento na Universidade de Lisboa, com o tema “O Impulso Utópico na prática da Arte Contemporânea”. Expôs os seus trabalhos no Museu Nacional de Arte Contemporânea, Fundação Calouste Gulbenkian e Museu da Eletricidade de Lisboa; Centro de Artes Visuais (CAV) em Coimbra; a Bienal de Liverpool; a Fundação ISE em NYC, etc. Gaudêncio coordena o Programa de Educação da Trienal de Arquitetura de Lisboa. É professora da Escola Superior de Arte e Design, em Caldas da Rainha, leccionada no Programa do MFA. Théo Mercier (França, 1984) É um escultor, pintor e fotógrafo francês. Licenciou-se como designer e é autodidata como artista. Estagiou com Matthew Barney em 2008. O seu trabalho explora a intersecção da antropologia, etnografia, geopolítica e turismo. Possui uma carreira internacional importante, tendo exposto os seus trabalhos importantes em museus como o Quai Branly Paris, Museu de Artes do México, Villa Medici Roma e participado nas principais bienais. O seu trabalho é baseado num imaginário surreal e onírico povoado por criaturas singulares, misteriosas e muitas vezes monstruosas. A maior parte das peças de Théo Mercier resultam de um processo de antropomorfização de objetos (objetos encontrados, montagens, sobreposições, colagens ou transplantes), geralmente resultando em presenças que são velhas e jovens, masculinas e femininas. BIO DAS CURADORAS: Marta Jecu ( Roménia 1978) Vive e trabalha em Lisboa. Licenciada em História de Arte e Antropologia e doutorada na Free Universitaet Berlin. É investigadora no CeiED, Universidade Lusofona, Lisboa e curadora independente.Trabalhou nos últimos 3 anos nos laboratórios de pesquisa Imera Aix Marseille University e na Fondation Maison des Sciences de l'Homme, Paris. Antes, foi investigadora integrada no CICANT, Universidade Lusofona, Lisboa. Publicou em revistas como: E-Flux, Kaleidoscope, Berlin Art Link, Idea Art + Society, Journal of Curatorial Studies, Esse Arts + Opinions e em vários livros. Em 2017 deu início ao projeto de investigação e curadoria EXODUS STATIONS (www.exodusstations.com) sobre o papel da arte contemporânea para a nova museologia. Exposições de curadoria recentes: 2021, Sobre a Paisagem, Centro Cultural Romeno , Lisboa, 2019 e 2020 ‘Uma Interpretação Cultural da Pedra, partes I e II, na Galerie Cabinet d'Ulysse Marseille e na Galeria Sa da Costa, Lisboa. 2018 Solo Show Tadashi Kawamata no MAAT Lisboa. 2017 - Solo Show George Bodocan Instituto Cultural Romeno em Paris e outros. Editou os volumes Marta Jecu (Ed.): Subtle Construction, Bypass, Malmo, Lisbon, 2011; OPEN MONUMENT, Revolver Verlag, Berlim. Seu volume Architecture and the Virtual foi publicado em 2016 na University of Chicago Press (EUA) e no Intellect Book (Reino Unido). Sofia Marçal (Lisboa, 1964) Museóloga e curadora do Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa, desde 2001, onde vem a desenvolver um trabalho de intersecção entre arte e ciência, através de inúmeras exposições, catálogos e conferências. Mestrado em Museologia pela Universidade de Évora em 2004. Doutorada em Curadoria pela FBAUL, em 2019. Membro colaborador do CIEBA - Centro de Investigação e de Estudos em Belas-Artes. Secretária da Direção do ICOM, desde março 2020.

 

 

Entrada actualizada el el 13 ene de 2022

¿Te gustaría añadir o modificar algo de esta ficha?

Infórmanos si has visto algún error en este contenido o eres este artista y quieres actualizarla. O si lo prefieres, también puedes ponerte en contacto con su autor. ARTEINFORMADO te agradece tu aportación a la comunidad del arte.

¿Quieres estar a la última de todas las exposiciones que te interesan?

Suscríbete al canal y recibe todas las novedades.

Recibir alertas de exposiciones

Club AI

Si amas el arte…¡querrás formar parte de nuestro club!

  • Organiza tus alertas sobre los temas que más te interesan: exposiciones, premios y concursos, formación… ¡Elige dónde, cómo y cuándo!
  • Entérate de todo lo que sucede en nuestros boletines de noticias.
  • Te mostramos la información que más se ajuste a tus preferencias.
  • Sigue a tus artistas, profesionales, galerías o museos favoritos. ¡Recibirás una notificación cada vez que actualicen contenido!
Promociones arteinformado
Exposición Online
02 oct de 2020 - 02 oct de 2030

Online

Exposición
20 ene de 2022 - 02 abr de 2022

Galería Elvira González / Madrid, España

Premio
20 dic de 2021 - 18 feb de 2022

Vitoria-Gasteiz, Álava, España

Formación
24 feb de 2022 - 25 feb de 2022

Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía (MNCARS) / Madrid, España

¿Quieres estar a la última de todas las exposiciones que te interesan?

Suscríbete al canal y recibe todas las novedades.

Recibir alertas de exposiciones