Filipa César «Chico Indi», tecelão pepel (imagem de pesquisa para «Crioulo Quântico»), 2018
Evento finalizado
31
may 2019
02
sep 2019

Compártelo

Cuándo: 31 may de 2019 - 02 sep de 2019
Inauguración: 31 may de 2019
Dónde: CAM - Centro de Arte Moderna - Fundação Calouste Gulbenkian / Rua Dr. Nicolau de Bettencourt, 1050-078 / Lisboa, Portugal
Comisariada por: Leonor Nazaré
Organizada por: Fundação Calouste Gulbenkian
Artistas participantes: Filipa César
Etiquetas:
Publicada el 17 abr de 2019      Vista 69 veces

Descripción de la Exposición

A artista apresenta uma instalação e um filme de ensaio que resultou de um processo de pesquisa coletivo e que introduz vários formatos de imagem em movimento como o vídeo, o 16 mm e animação 3D, numa abordagem sobre dinâmicas de crioulização, no seu contexto histórico e biológico – entre elas, a dimensão subversiva de códigos linguísticos e noções de tecedura. Os cartões perfurados, originalmente desenvolvidos para a produção têxtil, foram fundamentais para o desenvolvimento da tecnologia informática. O seu código binário está mais próximo do princípio da tecelagem do que do ato da escrita. A tecedura de mensagens cifradas de resistência social e política nos têxteis ou as apropriações da língua do colonizador pelo crioulo são apenas dois aspetos do passado recente que nos ajudam a pensar, no presente, as novas economias digitais e os seus procedimentos e códigos. A visualização digital do projeto de uma zona franca ultraliberal planeada por empresas multinacionais nas ilhas Bijagós atualiza, com uma nova face, a violência que existiu, há alguns séculos, com a criação de entrepostos de escravos na então região dos rios da Guiné do Cabo Verde.

Actualizado

el 17 abr de 2019

¡Suscríbase y reciba regularmente nuestro Boletín de Noticias del Mercado del Arte!

Suscribirme