Almandrade
Evento finalizado
18
jun 2015
19
jul 2015

Compártelo

Cuándo: 18 jun de 2015 - 19 jul de 2015
Inauguración: 18 jun de 2015
Dónde: Roberto Alban / Senta Pua, 1 / Salvador, Bahia, Brasil
Comisariada por: Marc Pottier
Organizada por: Roberto Alban
Artistas participantes: Antônio Luiz M. Andrade - Almandrade
Publicada el 03 jun de 2015      Vista 227 veces

Descripción de la Exposición

Almandrade mostra seleção de trabalhos produzidos entre a década de 1970 e os dias de hoje. Em SALVADOR e SÃO PAULO A mostra é constituída de diversos suportes utilizados por Almandrade. São trabalhos elaborados dentro de princípios e critérios que vêm direcionando a produção do artista, por mais de quatro décadas. Entre a geometria e o conceito, entre a forma e a palavra, entre o rigor espacial e a poesia. Assim caminha a obra do artista plástico Antonio Luis Morais Andrade, o Almandrade, expoente baiano da arte conceitual e, hoje, um dos grandes nomes das artes visuais brasileiras, com uma produção respeitada nos principais circuitos de arte do país e reconhecida internacionalmente. A partir do dia 18 de junho, parte dessa produção poderá ser vista na Roberto Alban Galeria de Arte, em Ondina, integrando a mostra "Entre a Palavra e o Conceito", em cartaz até o dia 19 de julho. Outra parte poderá ser vista em São Paulo na Galeria Baró, Rua Barra Funda, 216, a partir del 22 de agosto. Almandrade compromete-se com a pesquisa de linguagens artísticas que envolve artes plásticas, poesia e conceitos. No percurso do artista destaca-se a passagem pelo concretismo, poesia visual, poema / processo e a arte conceitual, nos anos 70, o que contribuiu fortemente com a incessante busca de uma linguagem singular, limpa, de vocabulário gráfico sintético. De certa forma, um trabalho que sempre se diferenciou da arte produzida na Bahia. Na Bahia, Almandrade foi solitário no seu engajamento à arte concreta e conceitual. Ainda assim, conquistou o respeito crítico. Suas obras, alvo de pelo menos 30 exposições individuais, já freqüentaram pelo menos quatro edições da Bienal de São Paulo e hoje integram importantes coleções particulares e de museus como Museu de Arte Moderna da Bahia, Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Museu Nacional de Belas Artes (RJ), Pinacoteca Municipal de São Paulo, Museu Afro (SP) e Museu Nacional (DF). Mais recentemente, Almandrade, a convite do curador do Museu Inhotin, Rodrigo Moura, teve sua obra exibida em espaço destacado na SP- Arte (Feira Internacional de Arte de São Paulo), hoje o mais relevante evento do mercado de artes do hemisfério sul. Além disso, seu conjunto de trabalhos foi alvo de visita de estudo, em Salvador, por parte de pesquisadores do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (Moma). O artista foi também convidado para participar da Bienal Tridimensional do Rio de Janeiro, que acontece em setembro próximo, e teve um dos seus trabalhos escolhidos pelo curador do Museu Guggenheim, Pablo Leon de la Barra, atual diretor da Casa França-Brasil (RJ), para integrar uma seleção das dez melhores obras apresentadas na última Art-Rio (Feira Internacional do Rio de Janeiro/2014). Arquiteto de formação, mestre em Desenho Urbano, Almandrade identifica um momento internacional de reconhecimento e valorização da produção de poesia visual, poema processo, arte conceitual e tendências construtivas, deartistas e poetas brasileiros que intensificaram o experimentalismo nos anos de 1970. "Almadrade joga com o cheio e o vazio e ainda com seus textos que colocam o espaço natural em questão, nos obrigando a procura pelo entendimento de seus enigmas. A partir de seus Ready Made mentais, de signos e de palavras simples, eles nos força ainda a refazer mentalmente o processo de construção da obra, podendo levar à frustração imposta pela dúvida. Suas obras silenciosas e sintéticas sob formas essenciais são aforismos visuais que conduzem a novas percepções e concepções." Marc Pottier (curador das mostras)

Actualizado

el 21 ago de 2015
Compártelo

¡Suscríbase y reciba regularmente nuestro Boletín de Noticias del Mercado del Arte!

Suscribirme