¿Quieres que informemos de TUS PROYECTOS? ¡Cuéntanoslos!
Cortesía Trema Arte Contemporânea
16
feb 2019
29
mar 2019

Compártelo en redes

Cuándo: 16 feb de 2019 - 29 mar de 2019
Inauguración: 15 feb de 2019
Dónde: Trema Arte Contemporânea - Raw Culture Gallery / Rua das Gáveas 103 / Lisboa, Portugal
Organizada por: Trema Arte Contemporânea
Artistas participantes: Evandro Soares, Joana Régio de Almeida Ramalho Gancho - Joana Gancho
Publicada el 07 feb de 2019      Vista 3 veces

Descripción de la Exposición

Na exposição de Joana Gancho a pintura assume o espaço urbano como linguagem e como tema de onde as pessoas fugiram deixando só o seu território. No domínio da produçãoartística o título articula a imagem com o espectador. A opção de nomear as suas obras com slogans da linguagem imobiliária ultrapassa as instâncias da denominação. 4 assoalhadas em alumínio branco com vidro duplo é o nome de uma das obras expostas, mas também um convite directo para entrar no jogo iconográfico proposto. O conjunto de títulos conduz numa visita ao interior de futuros espaços por habitar. O elemento reconhecível «Casa» assume a guarda de imagens de um universo físico e de uma memória do lugar. Estes são espaços ainda sem memória, são locais de passagem em espera. As construções vistas de janelas do andar modelo são lugares que incluem a possível mutação de algo que se vai construindo. Evandro Soares é um artista guiado por saber intuitivo que se faz pela vivência na construção do espaço e na elaboração da forma. Evandro Soares faz uso inteligente do saber artesanal extraído da serralharia para elaborar seu trabalho, que é distante da estética popular e próximo do raciocínio erudito das vertentes geométricas construtivas, reducionistas e minimalistas dedicadas à investigação da autonomia da forma e do espaço plástico. Pautadas no rigor e na assepsia formal, suas operações são económicas e com poucos elementos: plano, linha, luz e sombra. Trata-se de um desenho que se aliena da tradição, com mancha gráfica mínimae subtil, com corpo próprio avançando no espaço tridimensional e expandindo-se no espaço bidimensional, ora como matéria ora como sombra. Desenho sem lugar fixo, formas que se repetem, se ligam e travam conversações entre si, levando o espectador a percorrer a obra com o movimento silencioso do olhar que se surpreende com o engenho da ilusão. A produção de Evandro Soares sugere uma arquitectura frágil, aberta, vazada e vazia, cujo lugar é o deserto branco do suporte

Documentos relacionados

Actualizado

el 07 feb de 2019

Descubre más obras en ARTEINFORMADO

{{ artwork.title | limitTo:16 }}, {{ artwork.year }}
{{ artwork.artistName | limitTo:28 }}
Compártelo en redes
27 feb - 03 mar
Background Studio / Madrid, España
ArtCity

Descárgate ArtCity, la app que te dice que exposiciones tienes cerca.

Más información

¡Suscríbase y reciba regularmente nuestro Boletín de Noticias del Mercado del Arte!

Suscribirme
volver arriba