¿Quieres que informemos de TUS PROYECTOS? ¡Cuéntanoslos!
Ivan da Silva — Cortesía de Encontros da Imagem 2018
Evento finalizado
22
sep 2018
Sin fecha

Compártelo en redes

Cuándo: Desde 22 sep de 2018
Inauguración: 22 sep de 2018 / 14:30
Dónde: Antigo Edificio da Estação de Caminho de Ferro / Largo da Estação, nº40 / Braga, Portugal
Organizada por: Encontros da Imagem, Municipio de Braga
Artistas participantes: Ivan da Silva
Publicada el 20 sep de 2018      Vista 20 veces

Descripción de la Exposición

Em #nextluk, Ivan Da Silva aborda o fenómeno da massificação da auto-representação na cultura popular contemporânea, evidente, a título de exemplo, na vulgarização da partilha de selfies nas redes sociais. Da Silva selecionou aleatoriamente uma conta de Facebook, apropriando-se das imagens de perfil do utilizador, constituídas exclusivamente por selfiese cujo número atingiu a centena no momento de finalização da recolha. São estes cem auto-retratos a matéria-prima de #nextluk que o autor submete a uma técnica de impressão datada dos primórdios da fotografia, a Cianotipia, destituindo-os da sua volatilidade aparente no ambiente cibernético e cristalizando-as enquanto objetos de direito próprio. A materialização das imagens digitais combinada com um dispositivo expositivo tendencialmente cénico, lembrando algumas das primeiras mostras dos minimalistas dos anos 1960, resulta num ensaio visual no qual são evocadas algumas das questões e receios inerentes à disseminação desregulada, mas, surpreendentemente, consensual de fotografias de natureza privada. O confronto físico com a impressão em grande formato desse olhar que se avalia a si próprio, tal como um circuito fechado de vigilância, sublinha o processo de auto-representação e a sua inevitável ligação com a construção da auto-imagem e do próprio self. Em #nextluk a padronização que regula o gesto da auto-representação é clara e amplificada pela repetição e pela monocromia. Se todas as épocas possuíram os seus códigos visuais para a representação do eu, Da Silva propõe que no século XXI nos representamos sob o signo de narciso: cada imagem é fruto da contemplação dos ecrãs que nos devolvem o nosso melhor sorriso. A exposição prolonga-se para lá do espaço físico através de um perfil homónimo no Instagram, onde podemos visualizar as imagens originais. Contudo, esta reaproximação ao ecossistema natural das fotografias está longe de nos devolver o sentido do real abalado pela reflexão espoletada em #nextluk. Pelo contrário, o olhar de narciso questiona agora a sua própria pertinência e com ele a pertinência das práticas fotográficas quotidianas e a sua possibilidade enquanto documento ou simples ficção. Vera Marmelo

Actualizado

el 20 sep de 2018

Descubre más obras en ARTEINFORMADO

{{ artwork.title | limitTo:16 }}, {{ artwork.year }}
{{ artwork.artistName | limitTo:28 }}
Compártelo en redes
ArtCity

Descárgate ArtCity, la app que te dice que exposiciones tienes cerca.

Más información

¡Suscríbase y reciba regularmente nuestro Boletín de Noticias del Mercado del Arte!

Suscribirme
volver arriba