Pan Y Circo
Evento finalizado
29
mar 2018
21
abr 2018

Compártelo

Cuándo: 29 mar de 2018 - 21 abr de 2018
Inauguración: 29 mar de 2018
Dónde: Galería INOX / Shopping Cassino Atlântico - Avenida Atlântica, 4240 subsolo 101 / Copacabana, Mato Grosso, Brasil
Comisariada por: Marco Antonio Teobaldo
Organizada por: Galería INOX
Artistas participantes: Xevi Solà
Enlaces oficiales Web 
Publicada el 27 feb de 2019      Vista 58 veces

Descripción de la Exposición

A expressão “pão e circo” (panem et circenses, em latim) criada pelo poeta satírico Juvenal, tem a sua origem no Império Romano, durante a administração de Caio Graco, 154 a.C. – 121 a.C. Tratava-se de uma alusão aristocrática sobre a manipulação da plebe romana, que segundo o seu autor, era apática e viciada no pão e circo dados pela política assistencialista vigente. Mais tarde, nos séculos XX e XXI, pesquisadores afirmaram que a história não era bem assim. Mas, enfim, o que isto tem a ver com a produção recente do artista visual catalão, Xevi Solà? Apesar de não fazer um tratado sociopolítico a partir do seu trabalho, ao aceitar o desafio proposto pela Galeria Inox, Solà revela a sua visão sobre a “plebe contemporânea”. O que seria inicialmente apenas uma abordagem sobre festas populares, tomou uma dimensão ampliada. Como se percebe em “Gladiator”, cuja intenção do artista é criar uma simples metáfora entre um esporte de elite e os combates de gladiadores, mas ocorre que, com a passagem da Copa do Mundo pelo Brasil, torna-se impossível não associar esta imagem aos escândalos de corrupção que envolveram as construções dos estádios e infraestrutura necessários para acolher os jogos, cuja justificativa maior era um legado que se constituiria para a população. Na vibrante tela “Carnaval”, curiosamente as duas passistas de escola de samba surgem placidamente vestidas a caráter em uma paisagem tropical, enquanto que a impudica Rainha do Carnaval se deita sobre um sofá vermelho, nua e lasciva com adereços de “plumagem viva” sobre ela. Um enquadramento bizarro, mas que é sedutor e produz um efeito hipnotizante aos olhos do observador. Esta mesma relação que atrai e desconcerta, é encontrada na obra “Halloween”, na qual a dupla de joviais mórmons reflete em seus olhares sentimentos opostos à bondade e à entrega ao próximo. Por isso, tornam-se disfarces de verdadeiros monstros de sua própria caricatura.

Actualizado

el 27 feb de 2019
Noticias relacionadas

¡Suscríbase y reciba regularmente nuestro Boletín de Noticias del Mercado del Arte!

Suscribirme