Projeto Água Vida
¡Últimos días!
15
jun 2019
23
jun 2019

Compártelo en redes

Publicada el 07 jun de 2019      Vista 1 veces

Descripción de la Exposición

Há cerca de um ano, o maior incêndio registrado em Portugal - desde o século 19 - foi amplamente divulgado, em especial as florestas e habitantes do vilarejo Pedrógão Grande ganharam notoriedade, como uma das regiões mais atingidas pelo fogo, deixando mais de 500 casas destruídas e um rastro de devastação florestal no distrito de Leira, centro de Portugal. A partir deste cenário, o fotógrafo brasileiro Mario Barila, ativista social e ecológico visitou o país após o incêndio, em busca de promover alguma reparação ambiental para as áreas devastadas em Pedrógão Grande. O resultado dessa viagem, bem como a outros lugares portugueses, é um apanhado de belas imagens que serão expostas a partir do dia 15 de junho, na sede do Consulado Geral de Portugal, em São Paulo, na mostra Projeto Água Vida. A arrecadação através da venda das imagens será revertida para a Associação das Vítimas do Incêndio de Pedrogrão Grande, que já está recebendo ajuda do fotógrafo, por meio de mudas para o reflorestamento da região. Atuante como quem mescla a cultura fotográfica com a prática social, Mario Barila inseriu esta exposição dentro do seu projeto prioritário “Água Vida”, destinado a realizar ações sociais e ambientais por meio da renda obtida com a venda das suas fotos. Vale lembrar ainda que esta exposição - que vai até 23 de junho - faz parte do programa “Experimenta Portugal” e que tem o apoio do Ministério da Cidadania, do Governo do Estado de São Paulo, da Secretaria da Cultura e do Consulado Geral de Portugal em São Paulo. “As imagens produzidas em Portugal descortinam uma proposta inclusiva e positiva, sendo fruto de um trabalho fotográfico de qualidade técnica e composicional. O contraponto criado pelo autor, com imagens dos casarios centenários portugueses em cidades como Lisboa e Porto, cuja arquitetura é reconhecida internacionalmente, ou sua belíssima paisagem litorânea e campestre nos fazem refletir sobre a questão preservacionista encaminhada por belas fotografia”, opina o curador e crítico de fotografia, Juan Esteves.

Actualizado

el 07 jun de 2019

Descubre más obras en ARTEINFORMADO

{{ artwork.title | limitTo:16 }}, {{ artwork.year }}
{{ artwork.artistName | limitTo:28 }}
Compártelo en redes
01 feb - 15 jul
Premio en Santander, Cantabria, España
20 jun - 23 jun
Exposición en Festiarte / Marbella, Málaga, España

¡Suscríbase y reciba regularmente nuestro Boletín de Noticias del Mercado del Arte!

Suscribirme
volver arriba