Sobre o seminário Arte, feminismos e emancipação
06
nov 2018
06
nov 2018

Compártelo en redes

Dónde: Biblioteca do Clube do Comércio / Av. Bastian, 164 / Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil
Cuándo : 06 nov de 2018 - 06 nov de 2018
Inscripción:

Abierta desde 10-10-2018 hasta 06-11-2018

Dirigido a: Artistas, Profesionales, Organizaciones
Organizada por: Fundación Bienal del Mercosur
Profesionales participantes: Andrea Giunta, Rosana Paulino
Etiquetas:
Publicada el 10 oct de 2018      Vista 15 veces

Descripción de la Formación

Sobre o seminário Arte, feminismos e emancipação Quando: dia 6 de novembro de 2018, dentro da 64a Feira do Livro de Porto Alegre Local: Biblioteca do Clube do Comércio – 3o andar O feminismo contemporâneo promove uma agenda transgênera e intersexual que debate a simultaneidade das opressões sociais: sexismo, racismo, homofobia, xenofobia, classismo. Hoje, o termo feminismo significa o mesmo que nos anos 1960 e 1970? Podemos nos referir a uma nova onda de feminismo, depois do pós-feminismo? Qual é a relação entre esses debates e o campo da arte? Como os artistas contemporâneos se posicionam diante das agendas do feminismo? Esse seminário propõe a ativação de um espaço de conhecimento sobre agendas urgentes em torno do gênero feminino, queer, trans, não normativo. Trata-se de desdobrar campos de conhecimento que se cruzam com poéticas, ativismos da imagem e do corpo. Se o feminismo é uma maneira de entender o mundo, um campo de conhecimento não excludente que envolve todos nós, é essencial expandir os processos de transformação em que estamos imersos. As sessões desse encontro são concebidas como o desdobramento de uma agenda de questões urgentes, que são discutidas no campo da arte, cultura e direito. Programação Apresentação do seminário por Andrea Giunta e Igor Simōes / 10h – 10h30min Primeira sessão: Políticas do conhecimento / 10h30min – 12h Esta sessão aborda os discursos da lei, o ativismo trans e a história da arte escrita em primeira pessoa. Participantes: María Berenice Días Gloria Crystal Roberta Barros Diálogo com Andrea Giunta Segunda sessão: Poéticas do corpo. Arte e ativismo / 14h – 15h O feminismo é redefinido nas redes do ativismo contemporâneo. Esta sessão analisa a política do corpo e formas de ativismo artístico. Participantes: Alice Porto Julha Franz Intervalo / 15h – 15h30min Terceira sessão: Exclusão e inclusão no âmbito da arte brasileira / 15h30min – 16h30min A história da arte brasileira foi escrita a partir de critérios excludentes que tornaram os artistas invisíveis por razões de gênero e raça. Esses critérios estão em processo de mudança? Claudia Paim Rosana Paulino Diálogo com Igor Simões e Andrea Giunta 16h30min Performances de Claudia Paim e Julha Franz Sobre a curadora Andrea Giunta conta com uma ampla experiência na arte latino-americana no cenário internacional, em exibições, ensaios de revistas especializadas e catálogos de exposições, ensino e investigação acadêmica. Seus campos de interesse incluem a arte do século 20 e 21 da América Latina e do mundo. É autora de diversos escritos a respeito de arte latino- americana, memória e política, o poder das imagens – particularmente sobre a obra Guernica, de Picasso – e a relação entre arte, gênero e feminismo na América Latina. É pesquisadora principal do Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas da Argentina e professora de Arte Latino-Americana e de Arte Internacional na Universidade de Buenos Aires. Foi “Chair in Latin American Art History and Criticism” na Universidade do Texas em Austin, onde também foi diretora fundadora do Center for Latin American Visual Studies (CLAVIS). Foi professora visitante da École des Hautes Études en Sciences Sociales (Paris), professora visitante da Universidade Nacional Autônoma do México, professora visitante da Universidade de Duke, em Durham (EUA), professora visitante da Universidade de Monterrey (México) e “Tinker Visiting Professor” da Universidade de Columbia (Nova York), entre outros créditos acadêmicos. Foi palestrante em museus e universidades como o MoMA (Nova York), o Museu Centro de Arte Reina Sofía (Madri), o Haus der Kunst (Munique), o Bahnhof Museum (Berlim), a Harvard University, a University of California (Berkeley), o Art Institute (Chicago), a Princeton University e a New York University. Andrea é autora de diversos livros, como Avant-Garde, Internationalism and Politics, Argentine Art in the Sixties (Duke University Press), Poscrisis (Siglo XXI), Escribir las Imágenes (Siglo XXI), Objetos Mutantes (Palinodia), ¿Cuándo Empieza el Arte Contemporáneo? (ArteBA) e El Guernica de Picasso (Biblos). Seu livro mais recente, Feminismo y Arte Latinoamericano, foi publicado em 2018 pela editora Siglo XXI. Foi curadora da Retrospectiva de León Ferrari, apresentada no Centro Cultural Recoleta, em Buenos Aires, e na Pinacoteca de São Paulo; cocuradora da exposição Extranjerías, com Néstor García Canclini, no Museu de Arte Contemporânea da UNAM, no México; e cocuradora de Verboamérica, com Agustín Pérez Rubio, no Museu de Arte Latinoamericana de Buenos Aires. Atualmente, é cocuradora da exposição Radical Women. Latin American Art, 1960-1985, com Cecilia Fajardo-Hill, exibida no Hammer Museum de Los Angeles, no Brooklyn Museum de Nova York e na Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Actualizado

el 10 oct de 2018 por ARTEINFORMADO

Descubre más obras en ARTEINFORMADO

{{ artwork.title | limitTo:16 }}, {{ artwork.year }}
{{ artwork.artistName | limitTo:28 }}
Compártelo en redes
Traducción e interpretación
ArtCity

Descárgate ArtCity, la app que te dice que exposiciones tienes cerca.

Más información

¡Suscríbase y reciba regularmente nuestro Boletín de Noticias del Mercado del Arte!

Suscribirme
volver arriba