¿Tienes menos de 35 años? ¡Participa en LA ARTEINFORMADA - próxima generación 2020! ¡Visibilízate!
flochicotadas

Compártelo en redes

Nacimiento: 1962 en São Paulo, Sao Paulo, Brasil
Residencia: Reside en São Paulo, Sao Paulo, Brasil
Exposiciones colectivas vigentes: Fricciones, BIENALSUR 2019-Bienal Internacional de Arte Contemporáneo de América del Sur
Premios ganados: Pollock-Krasner foundation grants 2019
Galerías y otras organizaciones que le representan: DConcept escritório de arte
Organizaciones con obra: Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), Pinacoteca de São Paulo
Enlaces oficiales Web 
Etiquetas:
Publicada el 03 jun de 2014      Vista 392 veces

Descripción del Artista

Não quero questionar a pintura ou o suporte, até porque nem penso quando faço, vou fazendo... desfiando... desconstruindo... reconstruindo... pintando..., falar reduz. É necessário um pensamento racional formado por questões previsíveis, o que é diferente de fazer, um ato guiado por sentimentos, intuição, silêncio e solidão. A pintura deixa de ser só pintura e, através de um fio, passa a ser pintura tridimensional e pintura chicoteada pelo fio, o mesmo fio que sai da tela e se torna tridimensional. Em meu percurso de aproximadamente 25 anos nas artes plásticas, questões sobre vida, morte e sexualidade se apresentam nas minhas pinturas, objetos e instalações. Importante ressaltar que minha descendência é portuguesa, família de fiandeiras , que na época era o sustento de minha mãe, avó e tias, todo o processo era manual desde o plantio do linho, espadelar, sedar... o fiar e finalmente o tear, lençol de linho. Meu trabalho é, entre outras coisas, a desconstrução do suporte da pintura, o desfiar da tela, transformando-a em fios que assumem de pronto a tridimensionalidade. No trabalho atual, o próprio fio da tela torna-se pincel (instrumento de/da pintura). Por meio dele, mergulhado em têmpera acrílica, são impostos à superfície (a tela/parede), através das chicotadas, sua marca, sua forma, seus nós. A intensidade da batida é o gesto que fica. Difícil controlar o percurso do fio, linhas surgem e se cruzam em uma ação em que o movimento é fundamental. Existem grande tensão e intensidade na execução da obra. No princípio a tela era vincada manualmente com têmpera acrílica, formando alto-relevo. Na tela que era bidimensional, esse relevo desabrocha, rompe com a superfície, vem para o espaço, tornando-se tridimensional, se concretiza e traz a tela desfiada, antes pintura, depois escultura e agora pincel (chicote). ?Chicotadas? é um trabalho que nasce no silêncio do ateliê, que surge da desconstrução da tela, que foi vincada manualmente com têmpera acrílica, formando o alto-relevo. Um trabalho antes silencioso, solitário, quase meditativo, hoje explode no espaço e quer percorrer lugares e dividir com o público. É um trabalho dinâmico. Outubro de 2011.

Actualizado

el 08 ago de 2019

Contactar

¿Quieres contactar con el gestor de la ficha?

Exposiciones en las que ha participado como artista

Obra de Vera Martins. Cortesía de la artista
23 abr de 2018 - 31 may de 2018

Ainda arde

Oficina Cultural Oswald de Andrade / São Paulo, Sao Paulo, Brasil

Vera Martins, Por um Fio... Eternizado
16 ago de 2014 - 20 sep de 2014

Por um Fio... Eternizado

DConcept escritório de arte / São Paulo, Sao Paulo, Brasil


Fricciones
Vigente
17 ago de 2019 - 30 nov de 2019

Fricciones

Museo Nacional de Arte / La Paz, Bolivia

BIENALSUR
Vigente
01 jun de 2019 - 01 nov de 2019

BIENALSUR 2019-Bienal Internacional de Arte Contemporáneo de América del Sur

MUNTREF CAC - Hotel de Inmigrantes / Buenos Aires, Argentina


Descubre más obras en ARTEINFORMADO

{{ artwork.title | limitTo:16 }}, {{ artwork.year }}
{{ artwork.artistName | limitTo:28 }}
Compártelo en redes
01 ago - 15 nov
Beca en Suances, Cantabria, España
25 oct - 26 oct
Congreso en Instituto Valenciano de Arte Moderno (IVAM) / Valencia, España
volver arriba