¿Tienes menos de 35 años? ¡Participa en LA ARTEINFORMADA - próxima generación 2020! ¡Visibilízate!
Adelina Galeria

Espacios expositivos

  • Instituto Adelina

    Rua Cardoso de Almeida, 1285, Perdizes São Paulo, Sao Paulo, Brasil

Compártelo en redes

Dirección: Rua Cardoso de Almeida, 1285, Perdizes, São Paulo, Sao Paulo, Brasil
Ferias en las que participa con OBRA : SP-Arte 18, Parte - 2017
Artistas que representa: Andrei Thomaz, Claudio Roncoli, Cristina Suzuki
Enlaces oficiales Web  Facebook 
Etiquetas:
Publicada el 29 mar de 2017      Vista 510 veces

Descripción de la Organización

A Adelina Galeria, inaugurada em abril de 2017, nasceu como um espaço para comercializar, produzir, conviver, pesquisar e falar sobre arte contemporânea, buscando ampliar seus diálogos, suas possibilidades e seus públicos. Para isso, muitas são as relações com as quais a galeria se compromete a ativar, cultivar e transformar. Como recorte, a Adelina Galeria representa e trabalha com artistas vinculados à América Latina. Além de propor uma relação mais próxima com os artistas, a galeria busca firmar parcerias de diversos perfis no bairro, reforçando o conceito de território que baseou a sua criação. O espaço, idealizado empresário Fabio Luchetti e dirigido por ele e sua equipe, está localizado em Perdizes, bairro sem tradição de galerias de arte e, por isso mesmo, um bom lugar para se estar e abrir novos circuitos para a arte na cidade. Em abril, São Paulo ganha um novo espaço dedicado à arte contemporânea: a ADELINA GALERIA, que será inaugurada no bairro de Perdizes. Projeto pessoal do executivo Fabio Luchetti, que sempre admirou as artes, a galeria se propõe a desmistificar esse mundo e também a contribuir para a formação de público. A inauguração acontece junto com a abertura da exposição Para que eu possa ouvir, que busca levar ao público uma reflexão sobre quebra de paradigmas e como se pode ver o mundo com os olhos dos outros O nome ADELINA GALERIA é uma homenagem de Fabio à sua mãe: leitora voraz e amante da cultura, ela foi a principal mola para despertar o interesse do filho pela arte. O desejo de abrir uma galeria, no entanto, surgiu quando ele já atuava como executivo. CEO da Porto Seguro desde 2006, Fabio idealizou e acompanhou de perto a criação do complexo cultural da companhia e, com isso, aumentou seu repertório pessoal e também começou a se interessar mais pelo mundo das artes. Com esse empreendimento, Fabio pode trabalhar sua visão dentro da arte que vão além do objeto de arte, empregando também sua assinatura de gestão para esse negócio. “Por meio da ADELINA GALERIA, terei um contato mais próximo com curadores e artistas, buscando aqueles com biografias e características que gerem maior identificação com o nosso projeto, além de poder contribuir para que jovens talentos sem muitos recursos tenham uma chance em sua carreira”, explica Fabio Luchetti. Mais do que buscar desenvolver um olhar apurado para artes nos últimos anos, Fabio também se preparou academicamente para abrir sua galeria com uma especialização. Recentemente, o executivo fez uma pós-gradução em Museologia, Curadoria e Colecionismo no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, possibilitando aprofundamento nas questões artísticas para criar um projeto consistente e sustentável. Pilares Além da comercialização de obras de arte, a ADELINA GALERIA irá trabalhar dois pilares fundamentais: formação (do artista e de público) e relacionamento (com o território e a cidade). A trajetória empresarial de Fabio irá contribuir para a gestão do negócio. A ideia é ter uma relação mais justa e de real parceria com os artistas, contribuindo não só para a sustentabilidade do espaço, como também para o seu desenvolvimento. A ADELINA terá uma equipe dedicada a apoiar os artistas em todos os aspectos, – desde auxiliar com a sua comunicação e imagem até debater novos suportes – para que eles possam se dedicar a desenvolver sua arte. Projetos de formação e de relacionamento com o bairro também serão abarcados na ADELINA GALERIA. Fabio está montando com a sua equipe projetos que sejam duradouros e que possam trabalhar a arte desde cedo, contribuindo não só para a formação de público para a arte contemporânea como paraa formação de novos artistas. O envolvimento e a contribuição para o desenvolvimento do bairro de Perdizes também fazem parte desse viés de relacionamento com o bairro. A ADELINA GALERIA sempre buscará encontrar no bairro seus fornecedores de produtos e serviços. “Esperamos estimular esse espírito de contribuir com o local em comerciantes, empresas e moradores também”, diz Fabio. A galeria também terá um conjunto de quatro a seis ateliês na mesma rua. Eles serão utilizados para dar suporte aos artistas representados pela ADELINA e também para programas de residências para artistas da America Latina, além de abraçar outros projetos educativos em desenvolvimento. Proximidade Mais do que um lugar dedicado à contemplação e à comercialização da arte, a ADELINA GALERIA quer ter suas portas abertas para todos e ser um espaço de convivência, se aproximando do conceito de centro cultural. A arquitetura do espaço já mostra isso: o prédio onde será instalada é próximo da rua e convida o público a entrar, num visual que não gera constrangimento ou afastamento para esse movimento. A ideia é que, além das artes visuais, o espaço também se abra para cursos e dialogue com outras manifestações artísticas. A relação com a comunidade também será um fator importante: a equipe da galeria está buscando universidades do bairro para montar parcerias constantes e contribuir para formação de público e de artistas. A proposta também é que a galeria atue junto com outros atores culturais do bairro de Perdizes (como a Livraria Zaccara, a Galeria Brasiliana e a Casa da Travessa), ajudando a fortalecer o circuito cultural que já existe na região escolhida para sediar este projeto. Antes de escolher o local onde instalaria seu empreendimento, Fabio pesquisou o bairro, buscando compreender como seria o acolhimento da ADELINA GALERIA e como ela poderia contribuir para o desenvolvimento local. Apesar de próximo de grandes polos de opções culturais (Vila Madalena, Pinheiros e Barra Funda), o bairro de Perdizes tem um perfil residencial, mas com áreas que têm adotado estabelecimentos comerciais e de serviços (como a proximidade da Rua Cardoso de Almeida). Além disso, Perdizes está perto dos Jardins, Cerqueira Cezar, Higienópolis e pode, facilmente, se tornar um ponto de apoio para quem quer consumir arte, cultura e entretenimento. Para que eu possa ouvir A primeira exposição da ADELINA GALERIA será Para que eu possa ouvir, que tem curadoria assinada por Douglas Negrisolli. A ideia da mostra é propor uma escuta da arte ao visitante, por meio de uma reflexão em cima do significado da palavra alteridade com obras de artistas latino-americanos. Olhar o mundo com alteridades pressupõe se colocar no lugar do outro, tentando compreender o que aquela pessoa vive. Esse processo também envolve enxergar o mundo por outra ótica. A mostra será composta por três instalações, um vídeo, três pinturas, sete fotografias e um objeto. Os trabalhos expostos serão assinadas por Erica Kaminishi, Cristina Suzuki, Rodrigo Linhares, Beatriz Lecuona, Óscar Hernández, Thiago Toes, Renan Marcondes, João Tolomei Opriê, Stephan Doitschinoff e Francisco Valdes.

Galería de Obra de Adelina Galeria (5 Obras)

Cells 12, 2017 Erica Kaminishi
Diseño
Cells 3, 2016 Erica Kaminishi
Diseño
Cells 11, 2017 Erica Kaminishi
Diseño
Cells 3, 2016 Erica Kaminishi
Diseño

Actualizado

el 28 mar de 2019

Contactar

¿Quieres contactar con el gestor de la ficha?

Exposiciones de Adelina Galeria

Fundo falso. Imagen cortesía Adelina
01 sep de 2018 - 20 oct de 2018

Fundo falso

Instituto Adelina / São Paulo, Sao Paulo, Brasil

PLATO DEL DÍA
10 abr de 2018 - 09 jun de 2018

Plato del día

Instituto Adelina / São Paulo, Sao Paulo, Brasil

Caudal II. Cortesía de Adelina Galería
28 feb de 2018 - 31 mar de 2018

Fantasma escandinavo e outras pinturas

Instituto Adelina / São Paulo, Sao Paulo, Brasil


Daniel Caballero, Estudos naturalistas do espaço ao redor da minha casa, nankin sobre papel — Cortesía de Adelina
21 jun de 2018 - 25 ago de 2018

Campos gerais

Instituto Adelina / São Paulo, Sao Paulo, Brasil

PARA QUE EU POSSA OUVIR
04 abr de 2017 - 20 may de 2017

Para que eu possa ouvir

Instituto Adelina / São Paulo, Sao Paulo, Brasil


Descubre más obras en ARTEINFORMADO

{{ artwork.title | limitTo:16 }}, {{ artwork.year }}
{{ artwork.artistName | limitTo:28 }}
Compártelo en redes
volver arriba