¿Quieres más visitas a tu exposición? ¡Te contamos cómo conseguirlo!
A noite dos generais - Foto: Osmar Gallo
31
oct 2018
23
dic 2018

Compártelo en redes

Cuándo: 31 oct de 2018 - 23 dic de 2018
Inauguración: 31 oct de 2018
Dónde: Caixa Cultural Rio de Janeiro / Avenida Almirante Barroso, 25 / Rio de Janeiro, Brasil
Organizada por: Caixa Cultural
Enlaces oficiales Web 
Etiquetas:
Publicada el 05 nov de 2018      Vista 5 veces

Descripción de la Exposición

Dividida em cinco módulos, a exposição inédita Correio da Manhã: Uma revolução de imagens nos anos 1960 apresenta uma seleção de 88 fotografias publicadas no extinto jornal carioca Correio da Manhã, um dos mais relevantes veículos da grande imprensa brasileira do século XX. As imagens, garimpadas no acervo do Arquivo Nacional, registram os principais acontecimentos da vida pública do país numa década que mudou o mundo. Na abertura da mostra, em 30 de outubro (terça-feira), às 19h, haverá visita guiada com a curadora Maria do Carmo Rainho. Protestos de estudantes, passeatas e manifestações de artistas contra a censura são amplamente noticiados em ensaios fotográfcos nos quais o texto assume um papel coadjuvante. Nas páginas dos cadernos de esportes, moda e cultura, editoriais quebravam a rigidez do padrão fgurativo que vigorou por décadas na imprensa. Para cobrir temas que iam da vida cotidiana no Rio de Janeiro à Copa do Mundo de 1966, passando pela emergência da minissaia, o Correio da Manhã apostava em imagens com ângulos e cortes inusitados, iluminação especial, técnica apurada e grandes ampliações. "A exposição é uma grande homenagem aos fotojornalistas brasileiros e em especial aos que atuaram no Correio da Manhã", resume Maria do Carmo Rainho, curadora da mostra. O jornal, conhecido pela qualidade e densidade dos textos, logo se destacou também pela atenção dada à fotografia. Em 1911, apenas dez anos após o aparecimento do seu primeiro número, o Correio da Manhã inovou ao utilizar recursos gráficos como o recorte e a superposição para dar mais destaque às imagens. Já sob o comando de Niomar Moniz Sodré Bittencourt, o Correio da Manhã contratou em 1964 o consagrado Erno Schneider – vencedor do Prêmio Esso de Fotografia em 1962, com a foto do presidente Jânio Quadros de pés tortos, a famosa Qual é o rumo? – para dirigir a editoria de fotografia. Com a coordenação de Erno e equipamentos modernos, incluindo máquinas com grandes teleobjetivas, a atuação dos fotógrafos foi ampliada e a equipe passou a intervir, propor e realizar matérias, por meio de ensaios fotográficos que se tornariam comuns, sobretudo no intenso ano de 1968.

Actualizado

el 05 nov de 2018 por ARTEINFORMADO

Descubre más obras en ARTEINFORMADO

{{ artwork.title | limitTo:16 }}, {{ artwork.year }}
{{ artwork.artistName | limitTo:28 }}
Compártelo en redes
ArtCity

Descárgate ArtCity, la app que te dice que exposiciones tienes cerca.

Más información

¡Suscríbase y reciba regularmente nuestro Boletín de Noticias del Mercado del Arte!

Suscribirme
volver arriba