Enseña tus OBRAS en ARTEINFORMADO. ¡Cada día, más personas las miran!
Marcel Fernandes
Evento finalizado
10
nov 2016
05
mar 2017

Compártelo

Cuándo: 10 nov de 2016 - 05 mar de 2017
Inauguración: 10 nov de 2016
Precio: Entrada gratuita
Dónde: Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC-PR) / Rua Desembargador Westphalen, 16 - Centro / Curitiba, Parana, Brasil
Comisariada por: João Henrique do Amaral
Organizada por: Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC-PR)
Artistas participantes: Andre Serafim, Bení Moura, Marcel Fernandes
Publicada el 01 feb de 2017      Vista 195 veces

Descripción de la Exposición

Residentes no litoral paranaense, os artistas plásticos Bení Moura, Andre Serafim e Marcel Fernandes foram acostumados aos espaços amplos dos rios e matas, das variadas possibilidades das paisagens, ao povo criativo e histórico e o mítico sol. Entre eles, em comum, obras que mesclam ousadia e liberdade criativa sem concessões aos modismos; litorâneos como importantes artistas - na literatura Julia da Costa e Fernando Amaro, na música Brasílio Itiberê e Mestre Romão, Raul Cruz e Antonio Temporão nas artes visuais, assim outros - e, neste novembro de 2016 apresentam ao público do Museu de Arte Contemporânea do Paraná, o resultado da pesquisa emotiva sobre o Ícaro e o Labirinto individual. Os mares, detalhes lunares e a luz. Também as asas, os tempos e os mapas das migrações e imaginações celestes. Tudo lá em Kepler-186F! Imagens cooptadas por Marcel Fernandes, cujos detalhes, ficcionais ou não, aprimoram-se através do crescente domínio da tecnologia, em que a criatividade elevada à graça, dona absoluta dos mundos, nas quais as seletivas colagens fundem combinações que, assim como Ícaro, sobrevoam, no labirinto, confundem. Instalação concebida em forma de gabinete de observação astronômica será muito bem compreendida pelos sonhadores e aventureiros. Ao escolher a liberdade do sol de cem asas, a pintora, instaladora, historiadora, desenhista e ceramista Bení Moura, propõe plasticamente questionamentos comuns a todos. Questões das escolhas na vida a cada asa manufaturada, dúvidas sociais enredadas em labirintos enevoados, os fatos da realidade e os atos impingidos por sincronicidades nem sempre compreensíveis: são asas presentes e rotineiras. ( Ao longe os sons das abelhas e da queda do jovem corpo ao mar). Quando se propõe confeccionar cem asas de cerâmica, a artista em seu ato repetitivo, mântrico, materializa suas energias num belo painel tendo como suporte a representação solar, complementando a instalação com as belas asas brancas que sobrevoam a galeria, majestosas e em paz. Andre Serafim é frenético qual sua produção, embebidas em HQs, em séries de TV e em todas as manifestações que envolvam grafismo e emotividade. É artista em sintonia fina com o contemporâneo, nas artes visuais, na música nos textos, na produção internética que dispõe. No entanto, sua marca e personalidade o diferenciam e podem-se considerá-lo um dos mais originais produtores artístico desta geração. Resultado de massacrante estímulo de imagens e das interferências manipuladas, a obra é compulsivamente e prazerosamente realizada. O artista apresenta nesta sala de leitura estórias envolventes e misteriosas. Um labirinto instigante para o conhecimento, e o espírito presente de Ícaro para o inédito. O convidado especial para a abertura da mostra é referendado por um conjunto de performances-desfiles elogiadas por público e crítica. Alexandre Linhares - Heroína em suas criações estilísticas, aproxima-se do fazer artístico em que a roupa é manifestação de sentimentos, posicionamentos e reflexões contemporâneas. Nada mais correlato com Ícaro e o Labirinto. A curadoria agradece a atenção. João Henrique do Amaral | Curador

Actualizado

el 01 feb de 2017