Enseña tus OBRAS en ARTEINFORMADO. ¡Cada día, más personas las miran!
Cortesía de Museu de Serralves
Evento finalizado
16
jun 2016
18
sep 2016

Compártelo

Cuándo: 16 jun de 2016 - 18 sep de 2016
Inauguración: 15 jun de 2016 / 18:30
Dónde: Museu de Arte Contemporânea de Serralves / Rua D. João de Castro, 210 / Oporto, Porto, Portugal
Comisariada por: André Tavares
Organizada por: Museu de Arte Contemporânea de Serralves
Artistas participantes: Alvaro Siza Vieira
Enlaces oficiales Web 
Etiquetas:
Publicada el 04 jun de 2016      Vista 242 veces

Descripción de la Exposición

“Matéria-prima: Um olhar sobre o arquivo de Álvaro Siza” reúne materiais de trabalho produzidos para conceber e construir 40 obras marcantes do arquiteto vencedor do Prémio Pritzker em 1992. “Matéria-prima” inaugura um programa de exposições, debates e eventos dedicado à arquitetura contemporânea, apresentando plantas, esquissos, correspondência e fotografias que permitem entender o processo de conceção da arquitetura, mais além da autossuficiência do projeto arquitetónico edificado. Esta será a primeira exposição construída a partir do recente depósito na Fundação de Serralves de 40 projetos do arquivo de Álvaro Siza. A mostra integra-se numa colaboração com a Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, e o Canadian Centre for Architecture, em Montreal, Canadá. A prática de Álvaro Siza distingue-se pelo seu incessante recurso ao desenho como instrumento de trabalho, pela prefiguração das formas e dos espaços através de esquissos e desenhos técnicos, num processo de aproximação sucessiva ao resultado ambicionado. Mas um arquivo é mais do que um conjunto de desenhos. A correspondência do arquiteto com os seus clientes, o registo fotográfico dos lugares onde as obras serão construídas, as relações com entidades reguladoras e os pareceres dos múltiplos atores intervenientes nos processos de construção, as maquetas que apoiam a perceção das propostas, as minutas de reuniões e relatos das tensões nos estaleiros das construções, tudo isto são documentos que registam uma infinidade de episódios que permanecem invisíveis na obra construída. Oferecendo uma visão dos processos contingentes, a mostra proporciona simultaneamente um inestimável entendimento dos procedimentos associados à inventariação, classificação e conservação do arquivo de Álvaro Siza, que servirá de material para a investigação e discussão futuras sobre o papel da arquitetura na sociedade contemporânea. Organizada pelo Museu de Arte Contemporânea de Serralves, a exposição “Matéria-prima: Um olhar sobre o arquivo de Álvaro Siza” é comissariada pelo arquiteto André Tavares. Sobre Álvaro Siza: Álvaro Joaquim de Melo Siza Vieira nasceu em Matosinhos em 1933. Estudou Arquitectura na Escola Superior de Belas Artes do Porto entre 1949 e 1955, tendo como professor e mentor o Arquiteto Fernando Távora e a sua primeira obra construída, “Quatro Casas” (Matosinhos), foi concluída em 1954. Foi professor na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, cidade onde exerce a sua profissão. É membro da American Academy of Arts and Sciences; é "Honorary Fellow" da RIBA/Royal Institute of British Architects; da BDA/Bund Deutscher Architekten; “Honorary Fellow” e “Honorary FAIA” da AIA/American Institute of Architects; da Académie d'Architecture de France; da Royal Swedish Academy of Fine Arts; da IAA/International Academy of Architecture; Sócio Honorário e Membro Honorário da Ordem dos Arquitetos Portugueses; da American Academy of Arts and Letters. O Arquiteto Siza foi galardoado em 1992 com o Pritzker Architecture Prize, atribuído pelo conjunto da sua obra pela Fundação Hyatt em Chicago, considerado por muitos o Nobel da Arquitetura. Sobre o comissário André Tavares: Desde 2006, André Tavares coordena a Dafne Editora, explorando a edição como uma forma de cultura e prática arquitetónica. Foi diretor do Jornal Arquitetos entre 2013 e 2015 e atualmente é curador-geral, com Diogo Seixas Lopes, da Trienal de Arquitetura de Lisboa, The Form of Form. É doutorado pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, onde completou em 2009 a sua tese sobre a presença do betão armado nas estratégias de projeto no início do século XX. Publicou vários livros sobre a circulação internacional do conhecimento arquitetónico entre arquitetos portugueses, incluindo Arquitectura Antituberculose (Faup-publicações, 2005), Os fantasmas de Serralves (Dafne, 2007), Novela Bufa do Ufanismo em Concreto (Dafne, 2009), e Duas obras de Januário Godinho (Dafne, 2012). O seu último livro The Anatomy of the Architectural Books (Lars Müller/Canadian Centre for Architecture, 2016), explora as relações cruzadas entre a história da arquitectura e do livro. Em 2015 comissariou no Museu de Serralves a exposição Casa de Serralves: o cliente como arquiteto.

Actualizado

el 08 jun de 2016
El 01 dic de 2021
Presentación Online.

¡Suscríbase y reciba regularmente nuestro Boletín de Noticias del Mercado del Arte!

Suscribirme