Enseña tus OBRAS en ARTEINFORMADO. ¡Cada día, más personas las miran!
Out Of Sight Out of Mind
Evento finalizado
13
feb 2020
14
abr 2020

Compártelo

Cuándo: 13 feb de 2020 - 14 abr de 2020
Inauguración: 13 feb de 2020 / 22:00
Precio: Entrada gratuita
Dónde: Balcony / Coronel Bento Roma 12A / Lisboa, Portugal
Organizada por: Balcony
Artistas participantes: Hugo Brazão
Publicada el 07 feb de 2020      Vista 21 veces

Descripción de la Exposición

Out of sight, Out of mind assenta numa pesquisa acerca de locais aos quais, por uma razão ou outra, é difícil ou impossível aceder. Esta inacessibilidade prende-se com diversos fatores: características topográficas e geográficas particulares, grande distância entre estes locais e zonas habitadas, razões espirituais ou políticas. Ou então simplesmente a incapacidade do ser humano se aproximar destes sítios por faltar de meios ou recursos. Aquilo que é notável nestes locais é que, arranjando maneira de lá chegar, o mais provável é que não se vá encontrar lá nenhuma outra pessoa. São o derradeiro destino de um escapista. Representam uma ideia quase infantil de que existe um lugar para onde podemos fugir e que está livre de todos os problemas: longe da vista, longe do coração. Contudo, mesmo nestas zonas “isentas de problemas”, podemos encontrar evidências e vestígios dos problemas dos quais estamos a tentar fugir. Por exemplo, a água no Ponto Nemo, um ponto no Oceano Pacífico que é o mais isolado da Terra, contém mais de 26 microplásticos por metro cúbico. É a partir desta dicotomia que o trabalho apresentado nesta exposição se desdobra, fazendo referência a estes locais que são exteriores e distantes do espaço da galeria e em simultâneo servindo-se do espaço da própria galeria para explorar as possibilidades de acessibilidade e habitabilidade destes lugares e criar novas narrativas dentro deles. Nós sabemos da existência destes espaços, temos acesso às suas coordenadas exatas, mas o mais provável é que nenhum de nós, ou qualquer outra pessoa que conheçamos, chegue alguma vez a ir lá. Por esta razão estes espaços carregam uma característica quase ficcional que nos dá lugar para ponderarmos qual a razão para esta extrema, impraticável e moralmente duvidosa viagem. Hugo Brazão

Actualizado

el 07 feb de 2020
Noticias relacionadas

¡Suscríbase y reciba regularmente nuestro Boletín de Noticias del Mercado del Arte!

Suscribirme