Enseña tus OBRAS en ARTEINFORMADO. ¡Cada día, más personas las miran!
JonOne — Cortesía de underdogs gallery
11
sep 2020
24
oct 2020

Compártelo

Cuándo: 11 sep de 2020 - 24 oct de 2020
Inauguración: 11 sep de 2020
Precio: Entrada gratuita
Dónde: Underdogs Gallery / Rua Fernando Palha, Armazém 56 / Lisboa, Portugal
Organizada por: Underdogs
Artistas participantes: John Andrew Perello - JonOne
Enlaces oficiales Web 
Etiquetas:
Publicada el 10 sep de 2020      Vista 8 veces

Descripción de la Exposición

A Galeria Underdogs tem o orgulho de apresentar “The Border”, a primeira exposição individual do conceituado artista americano JonOne em Lisboa, Portugal. Desde 1985, JonOne tem vindo a expor regularmente a sua obra em inúmeras galerias e instituições conceituadas em cidades como Nova Iorque, Los Angeles, Paris, Zurique, Berlim, Roma, Bruxelas, Londres, Moscovo, Seoul, Pequim, Xangai, ou Hong Kong, entre muitas outras. O corpo de trabalho que apresenta na Galeria Underdogs é inteiramente novo e especificamente concebido para este espaço. Em complemento à exposição, o artista irá apresentar também uma sessão de pintura improvisada ao vivo, juntamente com a produção de uma obra de arte pública em Lisboa e o lançamento de uma edição artística limitada. As raízes da prática artística de JonOne residem no seu passado enquanto pioneiro do graffiti em Nova Iorque, no início da década de 1980. O acto de escrever repetitivamente o seu nome, o seu tag, como essência expressiva da sua identidade pessoal e criativa, forma a base da sua obra. Um acto que capta para a posteridade a fisicalidade e o ímpeto contidos no gesto performativo dinâmico que se encontra por trás do seu improvisado e altamente energético formato de pintura caligráfica, um formato que substancializa em pinceladas cruas um obsessivo e repetitivo ritmo hipnótico que joga com a memória e o passado, causa e efeito. O resultado aparentemente abstracto, arcano até, da pintura de JonOne fala-nos de quem o artista é e de onde veio – as intermináveis linhas, gotas e salpicos comunicando algo da sua história e experiência pessoais, auto-consciência e confiança. As suas obras ricamente texturais são testemunho da sua própria liberdade artística radical, da sua sensibilidade fervorosa e poética, do movimento e velocidade que o moldaram como vândalo criativo, formando um palco onde encena a estética da luz, da cor e da vitalidade. Deslizando ao longo da fronteira entre a rua e a galeria, eliminando, habilmente, a distância entre estes dois mundos ao rentabilizar e fundir o pleno potencial contido em ambos, JonOne apresenta aqui uma exposição dividida em dois cenários complementares que reflectem algo das suas respectivas naturezas – um que ocupa o espaço da galeria de forma mais convencional, ao passo que outro estabelece um forte contraste ao apoderar-se da restante área de forma crua e descomprometida. Se um oferece o conforto de um conjunto tradicional de pinturas sobre tela, o outro acolhe a abordagem de espírito livre do artista e apresenta uma série de instalações (incluindo um veículo Piaggio Ape vandalizado e uma rampa de skate incongruentemente montada numa parede com skates pintados), e pinturas num formato livre sobre variados suportes (incluindo paredes e chão), criando uma espécie de harmonia dissonante que procura envolver o observador a fundo no mundo do artista. Sobre o artista: JonOne (n. 1963) é um artista americano de origem dominicana que cresceu no Harlem, Nova Iorque, e mudou-se para Paris em 1987. Iniciou o seu percurso no graffiti, tendo-se depois tornado um artista autodidacta com foco na pintura. Mesclando influências da sua experiência de vida com a cultura urbana e a pintura moderna (incluindo o expressionismo abstracto e pintores como Jackson Pollock ou Jean Dubuffet), desenvolveu uma linguagem própria colorida e abstracta caracterizada por pinceladas dinâmicas, gotas e padrões que primeiro ensaiou na arquitectura e infraestrutura da cidade. Conhecido por ser um freestyler, o artista tem vindo a expor as suas obras em tela em instituições artísticas e galerias à volta do mundo com enorme reconhecimento por parte da crítica. Hoje em dia continua a desenvolver trabalho tanto dentro como fora de portas

Actualizado

el 10 sep de 2020