Cortesía de Bolsa de arte

Compártelo en redes

Nacimiento: 1915 en Campos Novos Paulista, Sao Paulo, Brasil
Fallecimiento: 2010 en São Paulo, Sao Paulo, Brasil
Exposiciones colectivas vigentes: Animal
Próximas exposiciones colectivas: Animal
Organizaciones con obra: Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), Pinacoteca de São Paulo
Etiquetas:
Publicada el 09 ene de 2015      Vista 127 veces

Descripción del Artista

Niobe Nogueira Xandó Bloch (Campos Novos do Paranapanema, atual Campos Novos Paulista, 1915 - São Paulo, 19 de fevereiro de 2010) foi pintora, desenhista e escritora brasileira autodidata. Cresceu no interior de São Paulo e mudou-se para a capital em 1932, onde casou-se aos 16 anos com João Baptista Ribeiro Costa, destacado militante comunista. Niobe iniciou sua carreira artística apenas em 1947, em Nova Iorque. Neste mesmo ano, estreitou relações com Yoshiya Takaoka e Geraldo de Barros no ateliê do professor e artista Raphael Galvez. Sua primeira exposição individual acontece em São Paulo, na Livraria das Bandeiras, Praça da República, em 1953. Separada, casa-se com Alexandre Bloch, intelectual tcheco, a partir do qual cria amizade com o importante crítico Vilém Flusser, que acompanha seu processo artístico e escreve artigos divulgando e analisando sua obra. O trabalho de Niobe Xandó começa a ganhar maior atenção a partir de 1965, com uma exposição na 8ª Bienal Internacional de São Paulo. Depois, foi apresentada na sala especial de Artes Mágica, Fantástica e Surrealista na 10ª Bienal Internacional de São Paulo de 1969. Em 1978, em exposição na 1ª Bienal Latino-Americana de São Paulo, fica claro sua influência das culturas africana e indígena. Flusser, na década de 1970, escrevendo sobre o limitado impacto de sua produção no cenário nacional, conclui que, se a crítica brasileira assumisse "duplo papel de análise e de preparado do público, há muito tempo que Niobe Xandó seria um catalisador da produção artística brasileira." De obra multifacetada, com várias linhas de pesquisa diferentes, começando nos anos 50 pelo figurativismo de Paul Gauguin, Edvard Munch e Marc Chagall, passando pelo imaginário abstracionista e pela representação de totens e máscaras arcaicas nos anos 60, chegando ao letrismo da década de 70, e no mecanicismo, termo criado por ela mesma, onde embate arcaísmo e modernidade, entre as décadas de 1950 e 1990 ela "desenvolveu uma das mais singulares produções de nosso país, utilizando um sofisticado repertório que articula questões das mais distintas tradições artísticas [...]", conforme escreveu Marcelo Mattos Araújo, diretor da Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Actualizado

el 31 oct de 2019

Exposiciones en las que ha participado como artista

A Modernidade
25 may de 2019 - 20 jul de 2019

A Modernidade

Simões de Assis Sao Paulo / São Paulo, Sao Paulo, Brasil

Niobe Xandó
23 may de 2015 - 27 jun de 2015

A surpresa das coisas sempre novas

Galeria Marcelo Guarnieri SP / São Paulo, Sao Paulo, Brasil


Edu Sim+Áes - S+®rie Iep+¬, 2018 -  fotografia - 40 x 40 cm
21 nov de 2019 - 08 feb de 2020

Animal

Galeria Marcelo Guarnieri SP / São Paulo, Sao Paulo, Brasil

Siron Franco - S+®rie em Nome de Deus, 2018 - ossada de bezerro e folha de ouro - 130 x 130 cm
Vigente
13 nov de 2019 - 08 feb de 2020

Animal

Galeria Marcelo Guarnieri / Ribeirão Prêto, Sao Paulo, Brasil

Mira Schendel, Tempera sobre tela, década de 60, 100 x 100 cm.
10 abr de 2018 - 19 may de 2018

O visionario Theon Spanudis e seu grupo de artistas

Galería Berenice Arvani / São Paulo, Sao Paulo, Brasil


Descubre más obras en ARTEINFORMADO
{{ artwork.title | limitTo:16 }}, {{ artwork.year }}
{{ artwork.artistName | limitTo:28 }}
Compártelo en redes

Noticias relacionadas

15 oct - 15 ene
Premio en Salas Bajas, Huesca, España
volver arriba