Juan Muñoz. Waiting for Jerry
17
dic 2017
17
feb 2018

Compártelo en redes

Cuándo: 17 dic de 2017 - 17 feb de 2018
Inauguración: 17 dic de 2017
Precio: Entrada gratuita
Dónde: Galería Zé dos Bois / Rua da Barroca, 59 / Lisboa, Portugal
Organizada por: Galería Zé dos Bois
Artistas participantes: Juan Muñoz
Enlaces oficiales Web 
Publicada el 13 dic de 2017      Vista 28 veces

Descripción de la Exposición

Desde 1991, conhecedores de arte, críticos, o público, etc., têm esperado pacientemente que Jerry – o rato – apareça de dentro de um buraco na parede. A razão de tão persistente expectativa reside nos truques do artista espanhol Juan Muñoz (Madrid, 1953 – Ibiza, 2001), que, como presente para a sua filha Lucia, elaborou um arguto comentário ao “crescente número de quartos escuros” nas instituições de arte, por intermédio da instalação Waiting for Jerry (1991). A peça – composta meramente por um buraco na parede, uma luz dentro dessa cavidade e sons reminiscentes da série de bonecos animados Tom&Jerry – faz referência ao que não está presente, à possibilidade de um ponto de fuga, de uma rota de escape para uma identidade fictícia. Foi, segundo Muñoz, o amor incondicional de Lucia a Jerry aquilo que impulsionou esta peça – a reconstrução de uma zona segura na qual ele possa descansar em paz dos contínuos ataques de Tom, um espaço no qual possa desaparecer. Na série Tom & Jerry não há diálogo, tudo converge em acção pura e constante. Porquanto dura o suspense, o espectador tende a imaginar que Jerry conseguirá escapulir-se. No entanto, ele nunca chega a estar seguro. Se tal acontecesse, a narrativa terminaria por completo. Contudo, em Waiting for Jerry é o oposto que tem lugar. Esta instalação de Muñoz está, implicitamente, a informar o espectador de que a história terminou. O entretanto é o que agora está em questão. Na verdade, a peça Ilustra um dos impulsos mais enigmáticos de Muñoz: o seu interesse por um espaço de empreendimento criativo, um espaço de introspecção onde, como o próprio disse, ”a acção tem lugar nas muitas horas em que nada sucede. Portanto, se há aqui um tema, ele é exactamente essa experiência.” 1 Este trabalho ”trata de um homem numa sala, à espera de nada.” A questão que se põe, portanto, é a seguinte: será possível vermos uma peça e ser esse olhar, e não o objecto que é visto, aquilo que é relevante neste acto criativo? Pode este nada ser nossa exposição ou deveríamos esperar um pouco mais?

Actualizado

el 13 dic de 2017 por ARTEINFORMADO

Contactar

¿Quieres contactar con el gestor de la ficha?

Descubre más obras en ARTEINFORMADO

"Pastel time", 2015
Hazael González Castillo
Compártelo en redes

Exposición en promoción

18 ene de 2018 - 22 feb de 2018

Arte e Semántica

Sala de Exposiciones del Club Financiero Atlántico / A Coruña, España

Exposición en promoción

ArtCity

Descárgate ArtCity, la app que te dice que exposiciones tienes cerca.

Más información

¡Suscríbase y reciba regularmente nuestro Boletín de Noticias del Mercado del Arte!

Suscribirme
volver arriba