Save the Date
11
jul 2019
09
ago 2019

Compártelo en redes

Publicada el 05 jul de 2019      Vista 8 veces

Descripción de la Exposición

BIOGRAFIA DE ADRIANA GARIBALDI Adriana Garibaldi nasceu em Buenos Aires, Argentina em 1951. Filha de artistas plásticos, manteve desde tenra idade uma ligação muito grande com o mundo da pintura e tudo o que se refere a expressão artística, frequentando salões e exposições de arte. Sua mãe, pintava no estilo impressionista e seu pai, professor de artes e desenhista, trabalhava principalmente com o desenho da figura humana. Foi através dessa influência que Adriana desenvolveu o gosto pelo ofício. Com vinte e três anos, começou a frequentar o ateliê do artista plástico Argentino, Jorge Ludueña, onde estudou por três anos, aprimorando ainda mais a sua técnica e o dominho das cores e das formas. Em 1978 viajou para Brasil, onde mora e trabalha, desarrolhando uma técnica própria e um estilo particular e apurado, em que o espiritual e o fantástico se encontram refletidos. EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 2017 - “Simbolico e Metafisico”. Galeria Spazio Surreale. São Paulo. Brasil 2015 - “Entre o Divino e humano” - Galeria de Arte Marcelo Neves. São Paulo. Brasil 2011 - Galeria de Arte André - São Paulo. Brasil 2006 - Galeria Hogar. Santos. São Paulo. Brasil 2004 - Espaço Canvas - Hotel Hilton. São Paulo. Brasil 2002 - Galeria Manolo Saez. Curitiba. Paraná. Brasil 1999 - Galeria Almacén. Rio de Janeiro. Brasil 1999 - Galeria de Arte André. São Paulo. Brasil 1997 - Galeria Aldeias das Artes. Aldeia da Serra. Santana de Parnaíba. São Paulo. Brasil 1997 - Galeria de Arte Antiquário - Chapecó. Santa Catarina. Brasil 1996 - Galeria Manolo Saez. Curitiba. Paraná. Brasil 1994 - Galeria Lúcia Dantas. São Paulo, Brasil 1994 - “Figuras”. Galeria Ponto das Artes. São Paulo. Brasil 1993 - Portal Galeria de Arte. São Paulo. Brasil 1991 - “Visões e Formas” - Casa Tabacow. São Paulo. Brasil 1991 - Galeria de Arte Contemporânea - Dourados. Mato Grosso. Brasil 1989 - ART-COM Galeria. Campo Grande. Brasil 1989 - Galeria de Arte Antiquário. Chapecó. Santa Catarina. Brasil 1987 - Espaço Cultural Projeto. São Paulo. Brasil 1986 - Espaço Cultural San Martin. Buenos Aires. Argentina 1986 - Galeria Green Forever. São Paulo. Brasil 1985 - Galeria Green Forever. Buenos Aires. Argentina 1983 - Shopping Center El Dorado. São Paulo. Brasil EXPOSIÇÕES COLETIVAS 2012 - Marcelo Neves Art Galery. São Paulo. Brasil 2012 - “As Sete Mulheres” - Espaço Paulista de Arte. São Paulo. Brasil 2010 - Espazio Surreale. São Paulo. Brasil 2007 - Lançamento do “Anuário Latino Americano de Arte” - Memorial da América Latina. São Paulo. Brasil 2006 - Arlux Cultural - “Mulheres em Ação”. São Paulo. Brasil 2006 - Distinção na “Exposição de Verão” - Galeria Mali Villas-Bôas. São Paulo, Brasil 2006 - “Brasil em Portugal”. Lisboa. Portugal 2005 - Galeria Manolo Saez. Curitiba. Brasil 2003 - Galeria M.Mizrahi. São Paulo. Brasil 2003 - Exposição “Brasilis - Projeto Expressões da Natureza”. Paris. França 2002 - Galeria Almacén - 16 anos - 10 X Art. Rio de Janeiro. Brasil 2002 - “Devaneios da Modernidade à Contemporaneidade” - Sofitel Hotel. São Paulo. Brasil 2002 - “5 Coletivas, 5 artistas”. Galeria Portal das Artes. São Paulo. Brasil 2002 - “Mulheres”. Galeria M.Mizrahi. São Paulo. Brasil 2001 - “Movimento das Cores”. Galeria de Arte André. São Paulo. Brasil 2000 - “Primavera” - Galeria de Arte André. São Paulo. Brasil 2000 - “Além do Visível” - Universidade de São Paulo. São Paulo. Brasil 2000 - “Galeria do Milênio” - Galeria Bahiarte. Londrina. Paraná. Brasil 1999 - “Momentos” - Galeria Caribé. São Paulo. Brasil 1998 - “Christimas” - Galeria de Arte André. São Paulo. Brasil 1996 - Overseas Gallery. Nova York. EUA 1984 - Galeria Lascaux. Blumenau. Santa Catarina. Brasil 1983 - Galeria Açu Açu. Blumenau. Brasil 1983 - Palácio Anchieta. Câmara Municipal de São Paulo. São Paulo. Brasil 1982 - Exposição “3Calb Art”. Banco Lar Chase. São Paulo. Brasil 1982 - Faculdades Metropolitanas Unidas. São Paulo. Brasil 1980 - Holiday Inn Hotel - ABC. São Paulo. Brasil 1979 - “Grupo Cultural”. Faculdade Paulistana. São Paulo. Brasil OUTRAS EXPOSIÇÕES E PRÊMIOS 2011 - Bienal de Arte de Roma. Roma. Itália 2010 - Espazio Surreale. São Paulo. Brasil 2010 - Momento Italia Brasile - Città di Anzio - Itália 2010 - Arte em Padova 2010 (“21ª Edizione Mostra Padova”). Padova. Itália 2003 - “Grande Marche D’Art Contemporain” - Praça da Bastilha. Paris. França 2003 - Salon De La Societé Académique Et D’Encouragement Art-Sciences-Lettres. Paris. França 2003 - “3éme Grand Prix Plaquette d’Or”, Salon Du Monde da Cultura e das Artes “MCA”, 2003. Cannes. França 1990 - Primeiro Lugar - Salão de Arte Contemporânea. Banco de Boston. São Paulo. Brasil 1989 - Segundo Lugar - Salão de Arte Contemporânea, Banco de Boston. São Paulo. Brasil 1986 - Salão Internacional da Paz. São Paulo. Brasil 1984 - Medalha de Ouro - II Salão de Artes Plásticas - Estrela do Oeste. São Paulo. Brasil 1984 - Salão De Outono - Teatro Carlos Gomes. Santa Catarina. Brasil 1983 - Convidado Especial - XX Salão de Artes Plásticas do Embu. São Paulo. Brasil 1982 - Medalha de Ouro - XIX Salão de Artes Plásticas do Embu. São Paulo. Brasil TRABALHOS EM UMA COLEÇÃO Museu de Arte Contemporânea. Florianópolis. Brasil Banco da coleção de Boston. Boston. EUA OUTROS Artigo na revista “Ocean Air em Revista” - Na Revista ANO 1 - N-5/2008 Artigo na “Revista Classe” - N-59/96 Ilustração de capa do livro “Vôo Rasante”. Escritora: Jussara de Queiroz Mesquita, Belo Horizonte. Minas Gerais. Brasil Ilustração de capa de livro de “Magnificat I”. Escritora: Silvia Maria D. Domingos. São Paulo. Brasil Ilustração de capa de livro de “A Caminho Da Ascensão”. Escritora: A. Garibaldi. São Paulo. Brasil Ilustração do livro “Magnificat II”. Escritora: Silvia Maria D. Domingos. São Paulo. Brasil TEXTOS - CRÍTICAS RETRATOS DO INCONSCIENTE Se a minha pintura tivesse que ser expressa em algumas palavras, eu a definiria como uma busca constante de um ser interior, que habita no universo submerso da minha alma, se materializando em um estado inconsciente de eternas expressões. Pintar é dialogar com esse ser eterno, companheiro de séculos, revivendo experiências passadas, nem sequer trazidas a razão, no entanto descobertas em cada pincelada. Essa busca interna transcende o agora à procura da genuína arte, da verdadeira essência do ser, natureza interior, essência que se revela no corpo visível da obra, da plenitude do infinito manifestado no finito. Minha procura no sentido de dar forma concreta ao sem-forma abstrata, representa a marca permanente do meu trabalho, como querendo individualizar e organizar parcialmente a realidade, arrancando-a do caos gestual das emoções Adriana Garibaldi EM SINTONIA COM O SAGRADO Há mais de 30 anos dedicando-se à arte, Adriana Garibaldi coloca na tela o que sente e acredita. O resultado é uma pintura que vai além do mundo real, agradando aos olhos, à alma, ao espírito. Apenas alguns segundos diante das telas de Adriana Garibaldi nos despertam para a possível ligação íntima e atemporal, entre os planos terreno e espiritual. As figuras humanas se fundem a formas abstratas e ganham contornos suaves, quase etéreos. Resultado da técnica impecável e imensa sensibilidade desta artista plástica argenta radicada no Brasil. Suas pinceladas translúcidas parecem registros flashes de um mundo que normalmente nossos olhos não são capazes de captar. É um convite a um momento de recolhimento e introspecção. O clima de mistério surge sem intenção. “Na busca de uma interpretação da existência humana, os sentimentos e as emoções ultrapassam as considerações intelectuais, o concreto, o real”, revela a artista que, a cada tela, parte da temática figurativa. Mas ao longo do trabalho, as formas físicas vão sendo sublimadas, surgindo imagens que vão além do mundo material. Até chegar onde está - madura e irretocável - sua pintura passou por várias transformações. No início, o tema era natureza morta. Em seguida veio cubismo e, finalmente, a metafísica ou realismo fantástico, tal como definido pela própria artista. Na última década, ela virou-se para a arte abstrata, continuando a manifestar a espiritualidade que foi muito presente em sua fase anterior. “É um tema fascinante, sempre presente no meu trabalho”, diz ela. Adriana Garibaldi estudou Belas Artes na Argentina, onde também trabalhou no atelier do artista plástico Jorge Ludueña. Mas foi no Brasil, onde vive há 32 anos que ela desenvolveu seu próprio estilo, cheio de personalidade. Com a ajuda de uma espátula, uma ferramenta que ela começou a usar recentemente, ela cria nuances para contrapor a leveza das pinceladas fluídas, quase aquareladas. Essa combinação de técnicas traz equilíbrio e harmonia ao seu trabalho. Tons de vermelho e amarelo sempre estiveram presentes em sua paleta. Mas hoje tornam-se predominantes. Segundo a artista, não há um motivo consciente para o uso intenso dessas cores. “Talvez para que não fique tudo tão aéreo. São tons quentes, da terra. É como por os pés no chão, um pouco...”, conclui a artista sensível e intuitiva. Por Eliane Mesquita- Revista Ocean Air VIDAS DENTRO DE VIDAS Adriana faz da pintura sua energia para poder se expressar e se comunicar com o mundo. A artista recria em suas telas a presença do ser humano, há muito distante de si próprio. Uma encantadora viagem através de belas e misteriosas figuras femininas que, habitam vidas dentro de vidas. Suas pinturas resgatam com grande personalidade e originalidade um universo que reflete uma busca constante impondo com sua linguagem plástica a retratação do ser. Adriana faz ainda, da energia pictórica, contestações, posicionamentos e inovações que servem como paralelo para que possamos compreender sua incrível visão do universo exterior - simultaneamente ligado a sua realidade interior. Somada à preocupação das sensações na elaboração de sua arte, Adriana Garibaldi coloca a realidade de sua obra. Recria uma atmosfera de leveza e pureza que, com certeza, envolve o observador, fazendo-o sentir uma profunda sensação de imagens espirituais. Num estreito relacionamento com as formas realistas somos brindados com as mais ricas vibrações energéticas. Dotada de grande conhecimento e sensibilidade perceptiva, a artista mostra em suas obras um grande aprimoramento técnico e amadurecimento emocional. Fernando Durão - Crítico de Arte SOBRE A CURADORA JULIANE MAI Curadora de arte, Publicitária, Designer Gráfica e Artista Plástica. Gaúcha, de Lagoão/RS, atua desde 2002 no mercado publicitário, aliando as artes plásticas e o designer gráfico desde 2009. Em 2018 idealizou, produziu e montou uma das maiores exposições individuais da USP (Universidade Pública de São Paulo), Centro Universitário de Cultura Maria Antônia. Fazendo história com a movimentação de mais de 900 pessoas circulando na abertura de uma exposição no local. A repercussão da exposição foi tão grande que as mídias nacionais entraram em contato para a divulgação do projeto. Em 2019 concluiu um curso de curadoria, no Marieta, com grandes nomes da arte Brasileira, incluindo Aracy do Amaral, uma das mais importantes críticas de artes do mercado. No Rio Grande do Sul, fez parte do processo de idealização, produção e divulgação de mais de 60 exposições de artes. Na área publicitária, assina mais de 400 livros/revistas, distribuídos em 19 países. Como Artista Plástica, participou de 49 exposições, 8 delas internacionais e possuí alguns prêmios em salões e exposições. Além de homenagens, veiculação em livros e catálogos de artes, e mídias audiovisuais. Também presta assessoria para um grupo grande de Artistas, dos mais variados seguimentos. SOBRE O PRODUTOR CULTURAL ANDRÉ SERRANO Produtor Cultural, Restaurador de Imaginário, Objetos de Artes e Objetos Utilitário e Mobiliário Antigo, Designer de Mobiliário Contemporâneo. Paulistano, desenha e produz mobiliário comtemporâneo desde os anos 1980. Restaura desde os anos 1990. Em 2006 participou das Oficinas de Restauro da Casa Modernista, projeto patrocinado pelo Governo do Estado de São Paulo e pela Prefeitura de São Paulo. Em 2008 atuou junto a ONG Via Cultural como professor de conservação e restauro no projeto Memórias Construídas patrocinado pelo SESC SP. Em 2009 foi o responsável por coordenar o núcleo de restauro desse projeto. A partir de 2012 tem realizado trabalhos de conservação e restauro junto com ateliês de artes e restauro assim como galerias de artes e colecionadores. Em 2019 concluiu um curso de curadoria, no Marieta, com grandes nomes da arte Brasileira, incluindo Aracy do Amaral, uma das mais importantes críticas de artes do mercado.

Actualizado

el 19 jul de 2019

Contactar

¿Quieres contactar con el gestor de la ficha?

Descubre más obras en ARTEINFORMADO

{{ artwork.title | limitTo:16 }}, {{ artwork.year }}
{{ artwork.artistName | limitTo:28 }}
Compártelo en redes
06 jun - 25 sep
Concurso en Logroño, La Rioja, España
ArtCity

Descárgate ArtCity, la app que te dice que exposiciones tienes cerca.

Más información

¡Suscríbase y reciba regularmente nuestro Boletín de Noticias del Mercado del Arte!

Suscribirme
volver arriba